10/08/2009


. Fim de semana .

Há muito não tinha um fim de semana tão agradável como este. Não foi conforme imaginei, isso é fato, mas o que veio nele deixou meu coração menos duro talvez, me deixou menos entristecida como vem acontecendo em tantos outros.

Foi um sábado preguiçoso sim, apesar do sol maravilhoso morando no céu, mas a noite.. ah! a noite! Uma lua feita perfeitamente para o dia, amigos maravilhosos matando saudades absurdas, as quais não deveriam nem sequer existir, mas que existindo mostra como nos amamos e o quanto. E fondue! O ser dos céus que inventou que afundar morangos em chocolate, e pedacinhos de pão em queijo derretido, ah! esse ser merecia ser ovacionado! Perfeição!

Foi um domingo tranquilo, um dia lindo, tão lindo que era pena não sair e por isso saímos. Há tempos não fazíamos um encontro familiar só os quatro: almoço seguido de uma volta para tomar sorvete. Perfeito. Menos um pouco pela velhice que acomete meu irmão de 22 anos, mas nada é tão perfeito assim.

Mas para mim foi o suficiente.

Ao chegar em casa me deparei com a vontade de me jogar nos lençóis e dormir, não pensar em nada, apagar cada pensamento meu, cada pensamento. E dormi. Certo que acordei já à noite, e não olhei a lua, simplesmente tomei banho, coloquei minha camisola e me deliciei com "O Amor não tira férias". E agora, uma súbita vontade de escrever.

O fim de semana passou, não exatamente como eu desejei, não aconteceu o que eu sonhei para esses dois dias, mas foi suficiente para a minha alma entender que eu ainda sei apreciar a simplicidade da vida. E para admitir que queria viver momentos assim todos os dias e apreciá-los no exato instante em que acontecem, e não querer que se repitam simplesmente por não ter dado o devido valor enquanto aconteciam.

Foi bom.

Um comentário:

  1. um brinde às pequenas e verdadeiras alegrias da vida!

    ResponderExcluir

 
Desvaneios de Madrugada - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo