15/12/2009


. A parte que ele levou .

Eu tinha deixado ele ir, na verdade ele foi sem eu nem deixá-lo. Mas em mim, eu o havia deixado ir, quando ele quis ir e foi. Não sei se pelo vazio da solidão, não sei, mas dentro de mim tem um pouco dele querendo voltar em forma de saudade. E eu não vou deixá-lo entrar em mim ou alojar-se por dentro do meu corpo. E pode até estar doendo por somente agora eu ter sentido o vazio real. Mas não posso e não vou deixá-lo entrar em mim novamente, principalmente por ele não estar aqui, principalmente porque ele não vai voltar e mesmo em desespero eu não vou pedir a ele que volte.

Mas nessas horas de saudade tão aguda eu me pergunto porque um amor desse tamanho em mim se não pode ser realizado. E hoje eu fiz uma outra pergunta no twitter que acho acabei de responder: sim, pode-se amar alguém mesmo não vendo mais a pessoa, mesmo não tendo mais contato, mesmo não tendo mais.

Fico aqui sentindo o vazio, a falta da parte minha que ele levou.

0 comentários:

 
Desvaneios de Madrugada - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo