07/02/2012


. Gota D'água .

Sou cria de gente de muita personalidade, muita mesmo. E mesmo aparentando ser um anjo de candura sei que não sou. Sou sensível às coisas que o mundo me oferece de ruim, não lido bem com maldades ou atitudes diferentes das que tomaria, mas me defendo, uso as mesmas armas que usam contra mim.

Meu pai é um sujeito honesto e bom, e às vezes de uma bondade muito diferente da minha. Eu perdoo, eu aceito, mas guardo as atitudes das pessoas no meu coração. Sou gato escaldado e tenho medo de água fria. Claro que ele também tem defeitos, quem não tem, mas o caso é que só quem convive sabe e normalmente ele é tido como uma pessoa mais que possivelmente real. Eu, infelizmente, não sou tão boa. Não sou porque as coisas me magoam, eu não sei ficar inerte a certas situações.

Ando magoada demais com alguns ditos amigos, ando me preservando demais em falar as coisas, mas todo copo d'água se muito cheio, transborda. Eu aprendi muito estando sozinha, mas algumas vezes sinto falta de coisas que eu sei que não posso mudar simplesmente por não depender de mim. Mesmo porque acredito que amizade não se cobra, mas a vida e as pessoas VIVEM me cobrando.

Eu ando cansada das pessoas, do esforço desmedido que tenho feito para continuar em certas amizades simplesmente por gratidão ou pelo tempo que elas duram, ou até mesmo por não querer ficar sozinha e virar a maluca dos gatos (apesar de preferir cachorros). Cheguei a um ponto de sensibilidade que se me chamarem de linda eu choro. 

Sim, estou bem em relação a muitas outras coisas, e agradeço a Deus por isso. Mas minha personalidade forte, que na grande maioria das vezes não fica aparente às vistas do mundo, tem pesado. Pode ser papo de carência, pode sim, pode ser que o que me falte não seja amizade em si e sim atenção. O meu mal, aquele defeito que todo mundo tem, só faz mal a mim mesma e eu tenho consciência disso, o meu mal é querer que sejam bons como eu sou, que sejam amigos como eu sou amiga. 

Eu cansei. E muito! E cansei de ser cobrada por isso, de me cobrarem ser uma pessoa que tem que estar quando querem, mas que tem que aceitar que não podem estar quando eu quero. E isso é para tudo, pra amizades, pra família, só não é pra trabalho porque não tem que ser, né;

Para terem noção, há 3 anos que não choro, não me permito. E essa semana, em 3 dias, já chorei 2 vezes. Acho que isso resume bem o meu limite, a gota d'água.

2 comentários:

  1. É terrível esperar que os outros ajam conosco com a mesma bondade com que agimos com ele, Nina, mesmo que isso devesse ser a lógica. Também já estive aí. Às vezes acho que ainda estou. E depois de muito me culpar e me perturbar por ser assim, acho que acabei não esperando mais nada das pessoas... Pelo menos não aparentemente. E isso também é terrível. Eu fico repetindo pra mim mesma e digo pra minha mãe, muitas vezes, "não espere que ajam com você da mesma maneira, só porque você foi bacana e sensível, não significa que o outro será" e ela fica muito inconformada com isso. Eu também. Mas como sair disso? Como mudar? Eu estava também sem chorar há muito, muito tempo e agora ando desabando até com propaganda bem-feita na televisão. Deve ser, como contigo, meu limite, meu momento gota d´água. Não tenho respostas, amiga, acho que nunca terei. A gente parece ter sido feita de um material mais sensível (e não no sentido de frágil, mas de perceptividade mesmo), por isso tudo dói mais. É uma droga e uma benção, tudo ao mesmo tempo. Sempre fico feliz de saber que tem coisas boas acontecendo contigo porque sempre te quis muito bem e continuo querendo, porque vi toda a sua luta, desde que nos conhecemos. Eu só queria, se fosse possível, que as coisas pudessem ser um pouco mais doces, não sei.

    ResponderExcluir

 
Desvaneios de Madrugada - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo